quinta-feira, maio 01, 2014

telemedicina ou e-saúde

telemedicina ou e-saúde

Num dos meus estágios profissionais durante a formação base estava em voga a telemedicina, confesso que nunca gostei deste termo, acho que direcciona demasiado os cuidados de saúde à distância que podem ser prestados por todos os técnicos de saúde. A verdade é que num centro de saúde havia um gabinete que estava predestinado a ser o gabinete da telemedicina. Todos nós quando somos crianças criamos algumas ilusões e é comum termos medo de uma determinada divisão lá de casa… este gabinete era visto como o gabinete do quarto escuro, ninguém lá entrava, ninguém batia à porta… e quando estava ocupado tínhamos que evitar aquele corredor pois estavam a decorrer teleconsultas…

Felizmente a partir no ano 2000 passámos a ouvir o termo e-saúde, um termo mais abrangente, que abre a porta para maior interacção entre o técnico de saúde e o utilizador. Nesta nova abordagem o utilizador não se limita a ser consultado, é-lhe proporcionado maior interacção e a sala ou o computador centra-se no doente. A telemedicina morreu, está sepultada naquela sala, que é usada para fazer uma discreta navegação pela web. A e-saúde não se esconde em salas…
Share This