sábado, julho 14, 2018

Guia de utente - modelo para USFs


Resolvi partilhar este simples modelo para ajudar as equipas que estão a iniciar a elaboração do Guia do Utente para as suas unidades de saúde...

Guia de utente - modelo para USFs

Quem somos?

Somos uma equipa constituída por três grupos profissionais (Médicos, Enfermeiros e Assistentes técnicos), altamente motivados para servir melhor, que trabalha no sentido de o ajudar na sua procura de cuidados de saúde ou outros esclarecimentos enquanto cidadão, de acordo com os seus direitos como utente do Serviço Nacional de Saúde.

Missão 

Esta USF existe para satisfazer, com excelência, as necessidades de cuidados de saúde primários das pessoas e das famílias que servimos. Com um atendimento mais personalizado pretendemos melhorar a qualidade e acessibilidade dos nossos serviços para todos os utentes inscritos na USF, proporcionar maior apoio, consideração e segurança no cuidar, prestar maior conhecimento para cuidar da sua própria saúde e melhorar a sua qualidade de vida.

Constituição da equipa:

A USF é constituída por x médicos, x enfermeiros e x assistentes técnicos.

USF, o que mudou?

A implementação da uma nova dinâmica no modelo USF (Unidade de Saúde Familiar) vai:
permitir que todas as famílias passem a ter um médico e enfermeiro de família;
garantir que mesmo na ausência do seu médico/ enfermeiro, o atendimento seja efetuado por outro elemento com conhecimento da sua situação clínica;
em situação de doença aguda seja atendido no próprio dia ou nas 24 horas seguintes;
o atendimento aos utentes seja efetuado das 08:15h às 19:45h;
ter aconselhamento médico ou de enfermagem por telefone.

RECOMENDAÇÕES GERAIS 

O seu cartão de utente é muito importante. Traga-o sempre que vier à consulta.

Não deve faltar às consultas sem avisar previamente. 

É muito importante compreender que o tempo de cada consulta é imprevisível. Esse tempo depende da maior ou menor gravidade das queixas que o utente apresentar.

É também importante que durante a consulta não ocupe o Médico com questões ou assuntos que não tenham a ver com o seu estado de saúde. 

Para que todos tenham acesso a consulta no próprio dia, (que só devem ser usadas em caso de doença aguda) não marque uma consulta aguda para as seguintes situações: 
mostrar os exames que o seu Médico pediu
renovar o receituário
tratar de assuntos relativos a documentação
queixas de sintomas não agudos
para isso marque consulta programada ou contacto indireto

Não recorra a esta USF em situações de emergência/urgência. Nesses casos dirija-se de imediato ao... Em caso de emergência ligue 112

As equipas Médico/Enfermeiro/Assistente Técnico

Como deverá fazer para...
Guia de utente - modelo para USFs - carlos edgar

Contactar o seu médico/ enfermeiro de família

Estes pedidos devem ser feitos diretamente nos Serviços Administrativos. Caso o utente não seja isento, todos estes atos poderão exigem o pagamento de uma taxa moderadora.

Pode solicitar um contacto telefónico com o seu médico/ enfermeiro de família durante horário de atendimento dos mesmos, e caso de indisponibilidade destes, e se assim o desejar, poderá ser encaminhado para outro profissional disponível no momento.

Pedir renovação de medicação prolongada/ relatórios médicos

Pode solicitar renovação da medicação durante todo o horário de funcionamento da USF, desde que esta conste no seu processo ou no guia que lhe é dado pelo seu médico de família. Deverá solicitar a medicação necessária para renovação após 3 meses. Deverá evitar pedir um medicamento de cada vez, por uma questão de gestão de recursos, o seu médico só lhe passará medicação mensal ou trimestralmente e disporá de 72 horas para fazer a partir do momento do contacto.

Pode solicitar relatórios médicos. Para os elaborar, o seu médico de família disporá de um prazo de 72 horas, exceto em relatórios médicos de robustez, inscrição em instituições, seguros e segurança social cujo o prazo é de 15 dias úteis.

Horário de funcionamento

Dias úteis das 8h às 20h

Caso necessite de observação urgente e inadiável, que não possa esperar pela reabertura dos nossos serviços, poderá dirigir-se ao ... ou telefonar para a linha SNS24: 800 24 24 24

Marcação de consultas

Todas as consultas podem ser marcadas por telefone, presencialmente, e-agenda ou por email.

O utente deverá chegar à USF 20/30 minutos antes da hora marcada e dirigir-se ao Assistente técnico para confirmar atempadamente a sua presença.

Se passar da hora marcada, no dia da sua consulta, não será garantida a assistência nesse dia.

Consulta Aguda

Se estiver doente poderá ser atendido no próprio dia pelo seu médico de família ou por outro médico que o substitua.

Consultas para doentes crónicos/ programas de saúde da DGS

As consultas para doentes crónicos, programas de saúde de Direção Geral de Saúde, como hipertensão, diabetes e outras, são agendadas pela equipa seguindo as recomendações dos respectivos programas.

Consulta de vigilância e prevenção

São consultas marcadas por indicação do médico ou enfermeiro. Estas consultas destinam-se a pessoas saudáveis, podendo ser periódicas, de acordo com as orientações da Direcção Geral de saúde.

Consultas de medicina geral e familiar

Consulta marcada pela iniciativa do utente, regra geral, sem carácter de urgência. Destina-se a avaliar o estado geral de saúde independentemente da idade ou situação do utente. 
Guia de utente - modelo para USFs - carlos edgar

Consultas sem contacto médico/indiretos

Servem para resolver situações que não necessitam, no momento, de avaliação pelo médico, como:

  • renovação de receituário
  • credenciais de transporte
  • pedidos de oxigenoterapia
  • renovação de pedidos de fisioterapia
  • avaliar exames complementares de diagnóstico

Estes pedidos devem ser realizados diretamente nos serviços administrativos. Todos os atos não presenciais estão sujeitos ao pagamento de uma taxa moderadora, na sequências deste tipo de contactos o seu médico poderá achar mais conveniente marcar uma consulta presencial.

Consulta domiciliária - como solicitar

A consulta domiciliária de enfermagem/ médica destina-se a utentes temporariamente ou permanentemente dependentes. Para solicitar a visita domiciliar deverá contactar a sua equipa de saúde ou o secretariado.

Enfermagem

A confirmação dos cuidados de enfermagem é efetuada na secretaria, assim como as consultas de enfermagem.

Qualquer ato/consulta de enfermagem pode ser agendado quer pelo Técnico Administrativo quer pelo próprio Enfermeiro.

Deverá chegar à USF 15 minutos antes da hora marcada para efetivar a sua presença

Deverá trazer sempre o Boletim Individual de Saúde, no caso de consulta de Saúde Infantil,

O horário de funcionamento será entre as 08h15 e as 19h45 (as vacinas e injetáveis serão administradas até às 19h30)

Todos os utentes deverão aguardar na sala de espera cerca de 30 minutos após a administração de uma vacina ou injetável;

As vacinas fora do Plano Nacional de Vacinação deverão ser acompanhadas por guia de tratamento ou prescrição médica;

As consultas de vigilância e promoção da saúde podem não ser efetuadas em simultâneo com o médico da respetiva equipa

Procedimento administrativos

O primeiro contacto do utente com a USF deverá ser realizado pela secretaria, atendendo à ordem de chegada.

Os utentes da USF poderão solicitar no secretariado clínico, sem necessidade de consulta médica/ enfermagem, os seguintes serviços:

  • actualização dos dados pessoais
  • marcação de consultas durante o horário de atendimento da USF
  • solicitar a renovação do receituário, respeitando o prazo de 72 horas para levantar o pedido
  • pedir reembolsos, isenções, emissão de cartões, transferências de ficheiros médicos, pagamentos de taxas moderadoras, Benefícios Adicional de saúde (BAS), entre outros
  • entrega de relatórios e notas de alta hospitalar
  • requisição de 2ª via do Boletim Individual de saúde
Guia de utente - modelo para USFs - carlos edgar

O que não podemos oferecer

Os médicos da USF não transcrevem requisições de exames emitidas por outros médico de clínicas, hospitais ou consultórios, segundo o despacho nº 1043/ 2011.

Os profissionais da USF não estão obrigados a:

  • emitir atestados para desporto federados e de alta competição;
  • emitir atestados para a prática de desportos náuticos, uso e porte de armas ou de caçador;
  • emitir relatórios ou exames para seguros de saúde ou de vida, para a realização de empréstimos bancários ou outros;
  • atestados para a carta de condução;
  • atestados para ausências de escola inferiores a 5 dias.

Estas medidas justificam-se pelo facto destes serviços não se inserirem no âmbito da prevenção e promoção da saúde.

Atendimento telefónico

Para sua comodidade pode usar o número de telefone, durante o horário de funcionamento da USF, para marcar consultas, pedir informações, resolver assuntos burocráticos e agendar contactos de enfermagem. 

Pode aconselhar-se diretamente com o seu médico ou enfermeiro, em horário previsto para esse efeito que se encontra descrito seguidamente.

Como o horário de sexta-feira dos enfermeiros e médicos é rotativo, o contacto telefónico neste dia poderá não corresponder ao horário publicitado, deste modo para serem contactados neste dia, terá de ser consultadas a escala em vigor.

Contacto

  • morada
  • telefone
  • fax 
  • email
  • página web
  • página facebook

PS: resista ao copiar colar, lembre-se que a mudança ó surte efeito se toda a equipa contribuir para ela... um abraço.
Continue Reading

quinta-feira, maio 31, 2018

Estudo - Prevenção das infecções urinárias nos cuidados saúde primários


No dia 18 de maio de 2018, acabei participando, com um grupo de colegas do serviço, no Concurso de Posters das Jornadas de Enfermagem de Urologia do Centro Hospitalar Tondela Viseu, com um poster sobre um pequeno estudo em que eram analisados alguns feixes da Norma nº 019/2015 da DGS, o poster acabou por ganhar o concurso... confira o resumo:

Título
Prevenção das infecções urinárias nos cuidados saúde primários

Autores
Ana Maria Ribeiro Cardoso (Enfª UCC Tondela)
Ana Margarida Silva (Enfª USF Tondela)
Carlos Edgar (Enf. USF Tondela)
Fernando António Figueiredo Andrade (Enf. USF Tondela)
Ana Raquel Borges Horta Pinto (Enfª UCC Tondela)

Introdução: Os números associados aos casos de infecção urinária (IU) devido ao uso dos cateteres urinários são alarmantes, surgiu a necessidade de avaliar se existia evidência da implementação dos 3 feixes de intervenção da Norma nº 019/2015 da DGS (feixes C, D e E). Estando intimamente relacionados com o conhecimento da pessoa algaliada, família e cuidadores assumindo estes um papel fundamental os Cuidados de Saúde Primários.

Objectivos do estudo: 
  • efectuar o diagnóstico da situação; 
  • monitorizar a implementação dos 3 feixes de intervenção pelos cuidadores; 
  • identificar fatores de risco para prevenir as infecções urinárias associadas ao cateter vesical; 
  • promover o conhecimento dos participantes no estudo; 
  • promover a reflexão junto dos profissionais de saúde sobre a importância do cumprimento dos 3 feixes monitorizados. 

Participantes/ amostra: 15 cuidadores de 15 utentes com cateterismo vesical, sujeitos à implementação dos 3 feixes de actuação por parte dos mesmo. Em contexto domiciliário, com idade média de 71 anos, algaliados à mais de 5 anos, tendo como a razão necessária do cateterismo vesical a retenção urinária e alteração da integridade cutânea perineal/ sacro coccígea.

Metodologia: Estudo realizado entre outubro de 2017 e março de 2018 através de entrevista presencial tendo como base as recomendações internacionais relativas à manutenção do cateter urinário. Os dados obtidos foram tratados estatisticamente em programa Excel.

Discussão/ conclusão: Os resultados obtidos revelam que 80% cumpre a técnica limpa, 73,3% desconhece se a higiene diária do meato é realizada, 100% mantém o saco colector abaixo do nível da bexiga e 100 % não esvazia o saco colector quando este atinge 2/3 da sua capacidade.

Em relação aos 20% da amostra que não cumpre a técnica limpa, esta diz respeito aos cuidadores representados por família, que serão alvo de acções de educação para a saúde (teórica e práticas) e fornecimento de material necessário para a execução de técnica.

O desconhecimento de 73,3% da amostra, sobre se era realizada a higiene diária do meato julgamos ser justificado pelo facto de 80% dos doentes com cateter vesical ser alvo de intervenção por parte das IPSS. O que revela a necessidade emergente de promover uma comunicação e uma relação mais estreita entre os cuidadores.

Da amostra 100% mantém constantemente o saco colector abaixo do nível da bexiga e 100% não esvazia o saco colector quando este atinge ⅔ da sua capacidade. O facto de 100% da amostra manter o saco colector constantemente abaixo do nível da bexiga justifica-se pelo facto de um grande número da amostra realizar o procedimento de uma forma empírica, o que revela a necessidade de fundamentar a importância deste procedimento na prevenção das infecções urinárias. O não esvaziamento do saco colector quando atinge os ⅔ de capacidade levanta a necessidade de algumas medidas correctivas e informativas por parte dos profissionais de saúde, medidas estas que podem passar por o fornecimento de um kit, com material informativo e sacos colectores com marca nos ⅔ de capacidade.

Referência bibliográficas

Centers for Disease Control and Prevention. Healthcare Infection Control Practices Advisory Committee Updating the Guideline Methodology of the Healthcare Infection Control Practices Advisory Committee (HICPAC). Available from https://www.cdc.gov/infectioncontrol/pdf/guidelines/cauti-guidelines.pdf 

Health Protection Scotland. National Health Services Scotland. Compendium of Health Care Associated Infection Guidance. http://www.hps.scot.nhs.uk/resourcedocument.aspx?id=4089 

Norma nº019/2015 de 15/12/2015 actualizada a 30/05/2017. Direcção Geral de Saúde. Disponível em https://www.dgs.pt/directrizes-da-dgs/normas-e-circulares-normativas/norma-n-0192015-de-15122015-pdf.aspx

Estudo - Prevenção das infecções urinárias nos cuidados saúde primários
Continue Reading

quarta-feira, setembro 20, 2017

Estudo - Esquecimentos da pílula hormonal nas mulheres que procuram informação na internet

Introdução

O aumento das visitas no blog Procuro + Saúde, sobretudo nos posts sobre esquecimentos e atrasos da pílula, levaram +Carlos Edgar, a tentar perceber que comportamentos têm as mulheres que procuram informação sobre contraceptivos online.
Estudo - Esquecimentos da pílula hormonal nas mulheres que procuram informação na internet

Objectivos
  • Saber se os esquecimentos e atrasos são frequentes;
  • Perceber como as mulheres se protegem após um esquecimento;
  • Obter mais dados para criar melhor conteúdo.

Metodologia

O estudo efectuado através de questionário online entre Dezembro de 2016 e Julho de 2017, a 340 mulheres que utilizam a pílula hormonal como contraceptivo.As mulheres inquiridas tinham idades entre os 15 e os 49 anos, na sua maioria (70%) com habilitações ou frequência universitária (58 % empregadas e 23% estudantes).

Parte I - Dados biográficos
Parte II - Informação sobre pílula hormonal

Resultados


Conclusões

A enorme percentagem mulheres que assumiram terem atrasos e esquecimentos na toma da sua pílula hormonal deve ser motivo de preocupação dos profissionais de saúde, agravada pelo facto de a maioria das mulheres assumir que não revela nada ao seu médico e não toma nenhuma atitude para evitar a gravidez indesejada e se proteger.

Bibliografia
Continue Reading

segunda-feira, outubro 03, 2016

A pílula do dia seguinte levonorgestrel 1.5 - ebook de carlos edgar

Apresento o mais recente ebook que escrevi, é gratuito e está disponível somente na loja Leyaonline...  descubra o que deve saber antes e depois de usar a pílula do dia seguinte. Descarregue aqui...
A pílula do dia seguinte levonorgestrel 1.5 - ebook de carlos edgar
Continue Reading

quinta-feira, setembro 08, 2016

Vacinação grávida contra a tosse convulsa


Boostrix

Recomendações
  • Tdpa entre as 20 e 36 semanas (idealmente até às 32 semanas)
  • Após a segunda ecografia (ecografia morfológica)
Vacinação grávida contra a tosse convulsa

Operacionalização
  • Por recomendação médica
  • Vacinas BoostrixⓇ ou TriaxisⓇ
Vacinação grávida contra a tosse convulsa

Administração e registo

Administração (braço esquerdo região deltoide)

Registo (boletim individual, boletim de grávida e sinus (Tdpa))

Vacinação grávida contra a tosse convulsa

Outras considerações
  • Pode coincidir com a Anti-D
  • Deve ser repetida a cada gravidez
  • Incluída no PNV 2017

Vacinação grávida contra a tosse convulsa

Fontes bibliográficas

dgs.pt
infarmed.pt
Continue Reading